Sonhando ao acordar

Foto: Reprodução/Internet

Por Jade Brianezi

E se ao invés de acordar você vivesse dentro do seu sonho? Como seria construir as paredes de seu próprio mundo? Talvez ele nem tivesse parede, fosse sem portas, sem janelas, onde não houvesse limites em ser quem você é. Quando sua essência transcende expectativas, ela é abstrata, voa, totalmente reciclável, mas de origem singular. Agora imagina abrir os olhos e viver o seu sonho, a diferença entre você dormir e viver, com acordar e viver, é o tempo. Quando está dormindo tudo acontece sem você nem piscar, ali já é a realização, sem etapas, sem processos. Já no “mundo real” existem os degraus, e a varinha mágica chamada coragem, é o que te faz viver um sonho ao despertar.

 A Base do degrau é o tempo, ele é abstrato amigo do vento, tira leva, devolve, ele não é possível de se controlar, embora o homem insista em prendê-lo dentro de um caixinha com ponteiros. Nossa, se o tempo falasse, daria bastante risada quando alguém tenta prendê-lo, afinal, o dono dele dá a opção das pessoas escolherem o que fazerem com ele, mas não o quanto que se tem dele. Imagina se já viéssemos com prazo de validade, o que mudaria em nossa vida?  Daríamos valor ao tempo que aqui estamos? Mas não sabemos e em uma conta simples de matemática com letras :  coragem + tempo = presente, o nome já diz, ganhamos o presente do milésimo do segundo do agora, com ele que você construirá seus sonhos, seus momentos , suas memórias, o seu legado deixado no vento e plantado no coração daqueles por quem tiver passado, seja então o que faz a sua alma cantar, a melodia da sua própria canção.

Agora que sabemos os elementos, sonho, coragem e tempo, entendemos que o sonhar está ligado em realizar, ninguém sonha sem ao menos pensar em conquistar, é combustível para a mente, uma viagem ao subconsciente que a princípio está tão distante, mas que com a coragem é possível de alcançar. Mas para isso o seu despertar deve estar marcado com o acreditar, você ao ganhar um novo dia, traz consigo uma página em branco, a caneta está em suas mãos, a cor quem dá ao seu livro é você. Prefere colorir ou deixar em preto e branco? Lembre- se o criador do arco íris é o mesmo criador do seu respirar, as cores existem dentro de você, então basta as deixar viver.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: