O Nascimento do Salvador.

Foto: Reprodução Internet

Por Jade Brianezi

”E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” Mateus 1:21

Sentimos a vibração da vida abraçar o coração, época onde a reflexão se faz presente, mesmo que no inconsciente.

Os olhares que antes não cruzavam, passam a ser mais duradouros, os abraços se fortalecem e os sorrisos são mais frouxos.

O coração queima, uma mistura de fim com começo, de vida e renascimento.

Sentimos uma explosão, diante de uma época de comunhão, onde a partilha é envolvida pelo amor.

A simplicidade da grandeza de ganhar um abraço, de quem contigo esteve a tanto tempo ou daquele que aí dentro havia um rancor.

Sentimos a angústia e o medo, sendo curados por segundos, quando damos lugar ao amor.

Imagine como seria então se permitíssemos que o espírito que nos contempla por uma noite, tomasse conta da nossa vida?

Afinal o nosso Salvador nasceu, como o ato mais puro, por isso que sentimos em nosso peito o incontrolável, quando assim permitimos.

Que os olhares sejam presentes, abraços sejam longos, sorrisos sejam frequentes e a paz seja contemplada em todos os nossos dias.

Comemoremos o nascimento da vida, de quem nos libertou, estendendo essa partilha por todas as fases da nossa existência.

Que possamos entender que a bondade está na simplicidade e não precisa de época para se compartilhar, aquilo que foi contemplado na nossa origem, que é o amor.

Sentimento que é a potência da humanidade com o poder transformador de trazer a nossa vida, o que Jesus nos ensinou.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: